Não tenha medo da Inteligência Artificial

by Rafael Pereira
0 comment

Cada vez mais presente em nossas vidas, a Inteligência Artificial é temida como ´´substituta do homem´´. Mas, isso não deve ser levado totalmente em consideração, já que a máquina está aqui para justamente potencializar a capacidade do homem. E, isso é uma tendência muito forte para 2018. 

Popularmente, têm-se alimentado a visão distópica do que a Aprendizagem de Máquinas pode fazer. No entanto, enquanto a pesquisa e a tecnologia continuam a melhorar, o aprendizado automático da máquina é cada vez mais um suplemento valioso para o analista, se tornando seu mais fiel assistente.

O Aprendizado das Máquinas possibilitou análises muito mais aprofundadas e rápidas, poupando muito do esforço que seria fazer a mesma coisa manualmente. Isso é uma vantagem no quesito eficiência, não tomando tempo do analista, que o despende com preocupações maiores e que exigem a lógica humana.

O único caso em que o Aprendizado da Máquina não é recomendável é no caso dos dados a serem analisados serem subjetivos, qualitativos demais, o que pode gerar resultados errôneos. Ademais, o analista precisa entender as métricas de sucesso para os dados para que eles façam sentido de uma forma que seja acionável. Em outras palavras, as entradas em uma máquina não tornam as saídas significativas. Apenas um humano pode entender se a quantidade certa de contexto foi aplicada – o que significa que o aprendizado da máquina não pode ser feito isoladamente, isto é, sem a compreensão do modelo e quais as entradas e saídas.

Embora haja a preocupação de ser substituído, o aprendizado automático das máquinas é algo positivo, que vai potencializar a capacidade do analista, o auxiliando em suas escolhas. Isso possibilitará o encontro de novas oportunidades.

You may also like

Leave a Comment